Lançamento do e-book “Desigualdades, Relações de Gênero e Estudos de Jornalismo”

Foi lançada a versão final do e-book do Grupo de Pesquisa em Teorias do Jornalismo da Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (INTERCOM): Desigualdades, Relações de Gênero e Estudos de Jornalismo.

A prof. Ada Cristina Machado da Silveira e a mestranda Camila Hartmann (integrantes do GP Comunicação, Identidades e Fronteiras) participaram da Parte IV – ESTUDOS DE GÊNERO NO CAMPO JORNALÍSTICO: VISIBILIDADES E INVISIBILIDADES, capítulo 20, com o artigo “Desigualdade, violência e drogas na pauta noticiosa: a tipificação heteronormativa na narrativa jornalística”

O e-book completo pode ser acessado aqui

Lançamento livro “Midiatização da tragédia de Santa Maria”

“Ada querida

Parabéns pela publicação, tão necessária para que todos os leitores de nosso país compreendam as diversas facetas desta tragédia que ceifou a vida de tantos jovens de Santa Maria.”

Abrs
Inês Amarante

Profa. Dra. Maria Inês Amarante
Pós-doutoranda em Ciências Sociais (Antropologia) PUCSP
Doutora em Comunicação e Semiótica
Professora Adjunta e Pesquisadora da UNILA – Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Área: Comunicação)
Instituto Latino-Americano de Arte, Cultura e História (ILAACH)
Mestrado Interdisciplinar em Estudos Latino-Americanos (PPG-IELA)
Fone (045) 99986-8969 e (011) 97136-8046 (whatsap)

Lançamento da versão impressa, revista e ampliada na Feira do Livro de Santa Maria, quinta-feira, dia 10, às 17 Hs. A edição impressa foi possível graças ao Auxílio no. 0227/2015 do Edital CAPES-FAPERGS no.04/2014, Programa Editoração e Publicação de obras científicas. A novidade é que o volume 1 Midiatização da tragédia de Santa Maria. A catástrofe biopolítica teve seus textos revisados e conta com novos textos. Autores como Milena Freire (UFSM), abordando a questão do luto, Cassio Tomaim (UFSM) analisando um documentário sobre o acontecimento, Márcia Amaral e Juliana Motta analisando os testemunhais na cobertura, André Polga (UFSM) estudando a recepção de produtos editoriais e o Posfácio do pesquisador argentino Eduardo Andres Vizer (UBA) que concederam seus textos especialmente para a obra.
Outra novidade é a edição do inédito volume 2 Midiatização da tragédia de Santa Maria. A construção de relatos em meio ao caos. Nela Clarissa Schwartz, junto de Renata Gregorczek e Anelise Dias realizaram entrevistas com os profissionais de mídia que atuaram no evento e que possuem vínculo com Santa Maria. São entrevistados: Fernando Ramos e Lizie Antonello, Nilson Vargas, Germano Roratto, Tiago Baltz e Deivid Rodrigues Dutra, Vilceu Godoy e Oneide Moura, Alcides Zappe e Ananda Muller, representando veículos impressos, online, rádio e TV.

EED6E41E-AC7D-4FF3-B13D-1A5DC2A443FE

E-book “Midiatização da Tragédia de Santa Maria”

O e-book “Midiatização da Tragédia de Santa Maria” está disponível para visualização e download. A obra foi organizada pela professora do POSCOM, Ada Cristina Machado da Silveira, a coletânea de textos analisa a cobertura midiática e mobilização social em torno da tragédia que aconteceu em Santa Maria em 2013.

Acesse ao volume 1 aqui

Acesse ao volume 2 aqui

 

Reunião pública do GP foi realizada dia 7/05/18

O Grupo de pesquisa Comunicação, Identidades e Fronteiras realizou uma reunião pública na manhã da segunda-feira, dia 7 de maio, no Laboratório de Hipermídia (ao lado da sala de redação do prédio 21).
Na ocasião foram expostos os andamentos dos projetos dos bolsistas de iniciação científica do grupo, bem como artigos que foram escritos pelos mesmos e serão apresentados no próximo congresso regional de comunicação. Compareceram também estudantes interessados em conhecer o grupo de pesquisa e até mesmo ingressar no mesmo como voluntários.

Uma nova reunião deve ocorrer em breve e será divulgada pelas redes sociais do GP.

Integrantes do Grupo apresentam trabalhos no Intercom Sul 2017

Os integrantes do grupo de pesquisas Comunicação, Identidades e Fronteiras, Bernardo Abbad, Lucas Felipe da Silva e Suélen Lavarda apresentaram trabalho no XVIII Congresso de Comunicação na Região Sul, realizado entre os dias 15/06 e 17/06 em Caxias do Sul -RS.

O artigo “Notícias falsas e a sobreposição ao jornalismo confiável: um questionamento de rumor e boato”, em co-autoria com a professora Ada Cristina Machado Silveira foi apresentado no Intercom Júnior 01 –  Jornalismo. A integrante Camila Hartmann abordou o tema “Midiatização da periferia: consumo promovendo visibilidade” em co-autoria com a professora Ada Cristina Machado Silveira.

Integrantes do Grupo apresentam trabalhos no Intercom Sul 2016

As integrantes do grupo de pesquisas Comunicação, Identidades e Fronteiras, Amanda Iung, Camila Hartmann e Suélen Lavarda apresentaram trabalho no XVII Congresso de Comunicação na Região Sul, realizado entre os dias 26/05 e 28/05 em  Curitiba – PR. O artigo “Mídia alternativa x mídia de referência blindagem, noticiabilidade e narrativa jornalística”, em co-autoria com a professora Ada Cristina Machado Silveira e Clarissa Schwartz foi apresentado no Intercom Júnior 01 –  Jornalismo. A integrante Clarissa Schwartz abordou o tema “Proximidade e distanciamento: Análise de um Portal de Notícias da Tríplice Fronteira Argentina, Brasil e Paraguai” em co-autoria com a graduada em jornalismo Renata Franciele Grzegorek e a professora Ada Cristina Machado Silveira.

Estudos fronteiriços

IMG_2603

A última mesa do II Colóquio intitulada (Mídia, Interações e Estudos Fronteiriços) contou com a apresentação de projetos do doutorando Magnus Casagrande, doutora Isabel Padilha, doutora Clarissa Schwartz e doutorando Carlos Orella, todos da UFSM. A mediação foi da acadêmica Andressa Foggiato.

 

Carlos desenvolve um projeto com a temática “Questões sobre a imigração na França, Reino Unido e Espanha”. Em seus estudos, trabalha com a noção de fronteira e a definição de Estado-Nação. Também aborda os aspectos geopolíticos de cada um destes países, além de discorrer sobre a definição de fronteira na União Europeia. Outra questão abordada são os mitos fundadores de cada país ou seja, como eles se veem e veem os outros a partir de sua concepção histórica.

 

Seguindo na linha dos países europeus, o doutorando Magnus Casagrande trabalha com “A derrota do 7×1 da seleção brasileira nas capas dos jornais estrangeiros”. Seu trabalho consiste em analizar a importância da experiÊncia vinculada ao 7×1 (como feito histórico) mas principalmente, o que o 7×1 possibilitou que a imprensa estrangeira fale sobre o Brasil. Desta forma, Maguns analisa diversas capas de jornais, para entender qual a abordagem dada por eles a este fato.

 

A doutora Isabel Padilha trouxe para reflexão “Mapas e percursos nas fronteiras nacionais” um trabalho que consiste na análise de duas séries de reportagnes. Ambas as séries trabalham com as noções de espaço e lugar. Isabel analisa o conteúdo destas reportagens quanto a seu enquadramento e abordagem jornalística, levando em conta o estigma que as fronteiras carregam em questões imagéticas.

 

O estudo sobre “Enchente na fronteira: noticiabilidade e cobertura ao vivo” feito pela doutora Clarissa Schwarts trata da cobertura televisiva ao vivo da cheia do Rio Uruguai em julho de 2013. Para isto, ela estuda 27 matérias veiculadas no RBS Notícias, com foco em três cidades: São Borja, Itaqui e Uruguaiana. Com o estudo, Clarissa pretende compreender como se dá esta cobertura ao vivo e os critérios de noticiabilidade utilizados pelo telejornal.

 

Foto: Julia Dotto